15/07/2015

A Sala de Ruth - Júlio Pomar


JÚLIO POMAR (1926)
O Almoço do Trolha, 1951

Litografia s/ papel, c. 44 x 61 cm



«Voltando sempre à Sala de Ruth agora para olharmos o Almoço do Trolha de Júlio Pomar (1926). Podemos ver nesta obra histórias de vários náufragos…Mesa-mar onde, meia comida, como barco sobrevivo a grande tormenta, a fatia de melancia repousa, com arribas funestas, de picos agrestes, no horizonte. Em planos mais próximos, vai a colher à boca do menino, como barquinho de ternura, qual salva-vidas de um pai que dá tudo o que tem, náufrago da vida, de um fascismo cor-de-rosa pálido, em que dos pés da mãe se pressupõem novo naufrágio, enquanto um tem “bote” o outro, descalço, é como se fosse náufrago caído, enquanto a pomba assiste e espera que as águas desçam, para encontrar pouso em terra e trazer essa nova… Outra leitura, outro entendimento, a mesma obra. A obra de arte está sempre aberta». (Dora Iva Rita 2015)

No comments: