17/12/2004


SALTEIRO, Onde estão o pintor e os modelos? tecnica mista sobre madeira, 70x60cm, 2004 Posted by Hello

VELÁSQUEZ

Diego Velázquez was born in Seville, Spain in 1599. His early training as a painter came from Francisco Pacheco who was a painter, poet, scholar and writer on art. Though Pacheco was a mediocre painter, he was a capable teacher, sympathetic to the new interest in naturalism. Velázquez, who later became his son-in-law, was one of his most important pupils.
In 1656, Velázquez painted an emormous canvas (over 3 metres tall), Las Meninas (maids of honour), that has become his best known work and is considered one of the greatest masterpieces of art. This painting has tantilized art historians and students of art by its complexity and by the artist's ability to create a visual world which seems almost palpable. At first glance one is captivated by the figure of a girl who is, in fact, the king's daughter the Infanta Margarita, and would have been about five years old at the time. She is attended by her two maids of honour and occupies the central position in the picture plain. One might assume that she is the subject of this grand piece, however, it is far from a portrait of the infanta or the group in which she stands.

Salteiro. Só o cão ficou no atelier, óleo sobre tela, 70x55cm, 2004 Posted by Hello

VELÁZQUEZ, Diego Rodriguez de Silva (1599 - 1660). Las Meninas (Maids of Honour), 1656, oil on canvas, 317 x 277cm
Posted by Hello

30/11/2004

MUSEU

Museu da Paz...
Museu do Livro e da Bíblia.
Museu Botânico e Museu Zoológico
Museu da Medicina e da Veterinária.
Museu Antropológico, Mineralógico e Geológico.
Museu Académico...
Museu de Joalharia, dos Correios e dos Transportes.
Museu da Pintura, da Escultura, do Design, da Fotografia, do Cinema, do Video, do Rádio e da Televisão, do Multimédia.
Museu do Traje e Museu da Moda.
Museu do Chocolate, do Café, do Marisco, do Azeite, do Vinho e da Vinha.
Museu do Whisky e da Cerveja, da Música e do Teatro.
Museu da Agricultura e das Pescas.
Museu da Arquitectura, da Engenharia, da Economia, da Filosofia, do Fado, do Tango, do Rock and Roll, do Swing e dos Blues.
Museu da Gastronomia!
Museu da Dança...
Museu de História, Museu de História Natural, Museu da Ciência, Museu da Tecnologia, Museu da Física, Museu da Química, Museu do Fósforo, da Máquina e do Tabaco.
Museu da Guerra Imperial e da Colonial.
Museu das Guerras Civis, Museu da II Guerra Mundial e Museu da Guerra 14/18.
Museu da resistência e da deportação, Museu de todas as guerras.
Museu da República, da Monarquia e da Democracia.
Museu da Presidência, das Armas, do Exército, da Aviação, da Marinha, da Ordem, da Prisão e da Tortura.
Museu Militar...
Museu do Brinquedo, da Electricidade, da Água, dos Tecidos, do Linho e dos teares de seda.
Museu da Agulha, do Alfinete, do Dedal e do Palheiro.
Museu da Cidade!
Museu do Nada, Museu Real e Museu Virtual!
E depois...
... Onde está o Museu da Arte?
No Museu de Arqueologia, da Arte Antiga, da Moderna, da Contemporânea ou da Actual?
Ou no Museu do artesanato?
Ou no Museu regional, nacional ou internacional?
Ou no Museu do Fulano, do Sicrano e do Beltrano?

MESTRE DESCONHECIDO

17/11/2004

FRIEZE ART FAIR 2004


FRIEZE ART FAIR - COSMIC GALLERIE
VANESSA BEECROFT, Rivoli Sister Project, 2003, Digital c-print, 177,8 x 228,8 cm.
Fotografia de Salteiro, Frieze Art Fair, 15 de Outubro de 2004.
Posted by Hello

16/11/2004


SALTEIRO. «Virou-se o bico ao prego...». Óleo sobre tela, 40x200cm, 2001. Posted by Hello

15/11/2004

MUSEU

A palavra museu deriva do grego museion que significa “templo das musas”, as nove deusas da mitologia grega filhas de Zeus e de Mnemosine, protectoras das artes e das ciências e em especial da filosofia, da música e da poesia. O seu templo era o abrigo de um tesouro de dádivas como sinais do reconhecimento das graças recebidas ou desejadas...
...”Museums are strange. They're dead, they're alive. They're graveyards, shrines and storage rooms. Nothing much happens there on the face of it. Usually you go alone; mostly you're silent, almost invisible -- although you never completely disappear. You walk in, drift around, pause here and there in front of inanimate objects, look, tell yourself things -- and then you experience rapture, your world changes or you decide to change the world. Then you leave, or rather, you return from wherever you've been. It's like visiting another continent”...(JERRY SALTZ, The Museum as Muse: Artists Reflect, Village Voice N.Y. 1999).
Na segunda metade do século XX, o museu vê essa sua função de arrecadação ou repositório de obras acrescida da função de local de inspiração, experimentação e actividade artística. (S)

14/11/2004


HANS HOLBEIN the Younger. «The Ambassadors ». National Gallery London, 207X210 cm, 1533.
Posted by Hello

SALTEIRO. «Visibilidade de pensamento (I)». Grafite e acrilico sobre papel, 80x120cm, 2004 Posted by Hello

13/11/2004

MUSEUS E GALERIAS NACIONAIS DO MUNDO INTEIRO

Uma vez que já existem imagens a mais...
e já se constatou que não vale a pena fazer mais nenhuma...
porque o mundo correria o risco de um apocalipse pela imagem,
resolveu-se verificar quantas existem nos MUSEUS E GALERIAS NACIONAIS DO MUNDO INTEIRO...
Depois de atribuído o valor da unidade a cada uma delas, decidiu-se distribuir cada uma delas por cada um de nós!
Somos 6 404 478 000 em 13 de Novembro de 2004.
Finalmente ... poder-se-á utilizar o espaço do MUSEU para coisas menos "caducas e decrépitas"...
Para mim, já tenho informação de fonte segura:

Vou ficar com “Os Embaixadores” de Holbein...
Agora tudo começará de novo...
(I.S.)