22/03/2013

João Castro Silva - Escultura é matéria....



Ausência
Escultura é matéria, real, tridimensional, espacial, visível, palpável, inexcedível, existencial. Escultura é conceito e objecto, entendimento e concretude. É da relação entre esses dois factores que a obra surge, talvez possamos falar de pensamento escultórico, como vocacionado para a concretização, real, de ideias. Escultura é o que nasce da relação entre o Homem e a Matéria. A matéria é o que fica, para lá dos conceitos e dos mecanismos de criação que estão por detrás da realização de uma obra de escultura.
Uma das coisas que me levou a escolher esta área foi sem dúvida a atracção pela matéria, pela tecnologia, pela mecânica, pela ferramenta. Uma essência quase que encantatórias, de dar sentido material às coisas que o são, por ainda não poderem ser nomeadas, torná-las palpáveis, quentes.
Desenvolvi variados tipos de trabalhos, iniciando o meu percurso pelas explorações formais, tentando sempre “domar” as matérias que utilizava levando-as aos seus limites, tentando ultrapassar a visibilidade do peso, enganar a física criando a ilusão de leveza, tentando encontrar o equilíbrio precário que está entre a verticalidade e a queda, a noção de movimento.
A escolha que faço da matéria a trabalhar prende-se com a exaltação dos valores intrínsecos que o material encerra, mas acima dessa matéria está a minha vontade e a forma que para ela pensei. O respeito que tenho pelos materiais que trabalho nunca me deixou extasiado pelo seu lado decorativo. Qualquer tipo de madeira, por muito bonita que seja, nunca será mais interessante que a forma que dela tirei.
João Castro Silva

No comments: