16/04/2016

RAUL PEREZ - Fragmentos


“FRAGMENTOS” pintura e desenho de RAUL PEREZ

A fundação Dom Luís I, em Cascais, abriu-nos as portas no dia 24 de Fevereiro para a exposição “fragmentos” pintura e desenho de Raul Perez.
Num primeiro olhar sobre as obras expostas, evidenciam-se varias secções; Tinta da china sobre papel; gravura; óleo sobre tela. Todas elas com formatos e molduras diferentes. No percorrer do espaço, sente-se uma melancolia nas obras como uma estranha sensação de de um sonho rematado por traços finos que constroem espaços arquitectónicos que transfiguram as naturezas mortas sugerindo uma narração difícil de desvendar. Só mais tarde numa conversa com Raul Perez é que se confirma a misticidade das obras quando o próprio principia a discussão sobre as obras com a pergunta: “que tipo de pintura acabaram de ver?”
A conversa que se seguiu foi a resposta à questão anteriormente feita. O artista revela que as suas obras são instrumentos do seu inconsciente, pois, são manipulações de tinta que se traçam segundo um preenchimento mecânico. Isto é, o artista está fora de si, quando pinta, é um ato puramente irracional. “A razão engendra monstros” cita Goya aprofundando a sua postura inconsciente perante as obras. Tudo o que pinta são sonhos que não são sonhados. Revela talvez uma obsessão em materializar o que não controla, intitula-se como o “caçador dos seus próprios sonhos”. Remata assim, a importância do dualismo pessoal (o que temos exteriormente e interiormente).
O artista termina sugerindo o abandono da razão perante a pintura, para que, a criação artística seja imune a todas as definições que nos são provocadas pelo tempo. Como um verdadeiro sonho não sonhado que é sempre livre.

Mariana Scarpa, Lisboa, 2016

No comments: