26/04/2012

Carolina Quirino




Aspectos da montagem do «Splash» de Carolina Quirino

Pode ser visto o trabalho mais recente de CAROLINA QUIRINO na exposição colectiva que presentemente se encontra no ISEG, Instituto Superior de Economia e Gestão, rua do Quelhas nº 6, Lisboa, com o titulo «É Estranho»
Conforme  CAROLINA QUIRINO o seu processo de trabalho reside no «... Vestígio, mancha, silhueta, presença ou ausência, positivo ou negativo. Ilusão, mistério, simulacro. A Sombra como significado poético, fundindo o mundo real e o universo da imaginação. Os elementos plásticos são enigmáticos, misteriosos, ambíguos; são novas realidades autónomas, passíveis de diferentes interpretações, que lembram sombras e apresentam um menor ou maior desfasamento visual com os referentes.
Pretende-se apelar à polissemia, induzida pela influência do automatismo e do gestualismo, articulando dois dos pólos da representação da sombra: o vestígio e o enigma. Vestígio como indício, marca ou silhueta, e enigma como coisa ambígua ou metafórica.» Carolina Quirino, Abril 2012.

No comments: